Miniatura-cursos extensao

Polo Arte na Escola Goiás (PAEGO) abre inscrições para cursos de extensão à distância

Criada em 29/04/20 10:54. Atualizada em 29/04/20 10:56.

O período de inscrição será de 30 de abril à 06 de maio/2020

O Polo Arte na Escola Goiás (PAEGO), programa de extensão e cultura da FAV, informa que estão abertas inscrições para cursos de extensão à distância, que fazem parte do projeto de extensão "Galeria Temática on-line: Repertório formativo para o ensino da arte e ou cultura visual". O período de inscrição será de 30 de abril à 06 de maio/2020 e serão ofertados seis cursos, totalmente gratuitos. As vagas são limitadas e distribuídas da seguinte forma: 20 vagas para  professores(as) das redes municipal, estadual e particular e 06 vagas para estudantes FAV/UFG - Curso de Licenciatura em Artes Visuais na modalidade a distância.

Os cursos têm carga horária de 40h, e ocorrerão de 15 de maio a 20 de junho. As inscrições serão realizadas através de formulários específicos. Confira abaixo a lista de cursos disponíveis e seus respectivos endereços para inscrição. Em caso de dúvidas escreva para: artenaescolago@gmail.com.

 

Os Fanzines, zines e biograficzines: para um reconhecimento destas criativas e independentes publicações e sua aplicação escolar

Ministrante: Gazy Andraus

Resumo:  Fanzines são revistas independentes criativas e manufaturadas que podem trazer em suas páginas textos, artigos, crônicas, poesias, ilustrações, cartuns, histórias em quadrinhos (HQs) etc. Podem também ser criadas autoralmente como uma arte interdisciplinar experimental e (auto)educativa. Os professores e alunos em geral (inclusive de Pedagogia) apreenderão e elaborarão neste curso os paratópicos fanzines (bem como zines e/ou biografizines), cujas versatilidades temáticas e de formas artísticas variadas auxiliam numa inteligência sistêmica e no processo de autoconhecimento, sensibilizando seus idealizadores e os que leem seus zines, de maneira fraterna, difundindo as ideias e artes originais neles criadas. Seu potencial criativo e imagético pode ser repensado como uma potente ferramenta pedagógica interdisciplinar, amplificadora da inteligência imagético/textual e de autoconhecimento para todos os discentes e docentes escolares de todos os níveis e áreas até os universitários e seus educadores.

Inscreva-se: https://forms.gle/rFfMudj2gePB7grA7

 

Metodologias visuais na perspectiva da cultura visual

Ministrante: Nayara Joyse Silva Monteles

Resumo:  A presente proposta tem como objetivo discutir aspectos conceituais e procedimentais referentes às metodologias que abordam perspectivas de trabalhos com imagens a partir da cultura visual. Nesse sentido, propõe-se a análise de propostas educativa que abordem as imagens a partir de uma perspectiva das pedagogias culturais, isto com intuito de amadurecer o modo de olhar e discutir desde e com o uso de imagens, sejam elas legitimadas ou não pelo campo da arte. Além disso, o debate tem como foco a ampliação da percepção sobre as metodologias visuais, isto levando em consideração que há um vasto trabalho pedagógico com viés dos estudos culturais e que visam problematizar a imagem a partir de um ponto de vista cultural, social e político. Por fim, observa-se que a proposta está organizada em quatro unidades: 1 - Conceitos e contextos da cultura visual; 2 – Análise de propostas pedagógicas visuais com ênfase nos estudos culturais; 3 – reflexão sobre/com as imagens a partir dos estudos cultura visual; 4 – elaboração de proposta pedagógica.

Inscreva-se: https://forms.gle/d4SBcB1VhBW7t8bD9

 

Fotografia no ensino de arte: desarquivar imagens para construir histórias 

Ministrante: Angélica Rodrigues Lima

Resumo: Esta proposta de extensão tem por objetivo apresentar a fotografia como recurso pedagógico para o ensino de arte, bem como, falar das possibilidades e potencialidades das imagens fotográficas em âmbito teórico, prático, poético e conceitual. A proposta prevê o desenvolvimento de estudos sobre as imagens na perspectiva da cultura visual a partir de práticas voltadas para a investigação de fotografias guardadas (em arquivos, álbuns, caixas, quadros e outros) as quais, muitas vezes, revisitamos e compartilhamos nos tempos atuais e referimos a elas como a prática do “Tbt”. Além dessa experiência arqueológica com às imagens e, consequentemente, com as histórias de vida, pensaremos sobre essas práticas e o uso da fotografia como instrumento e proposta de ensino-aprendizagem para a educação básica. O intuito do curso é proporcionar aos professores e estudantes de arte uma experiência de formação continuada de caráter didático-pedagógica, com vistas a realização de estudos que possibilitem uma maior aproximação com as ideias propostas pela BNCC. Nesse sentido, serão considerados dois pontos importantes de discussão no curso: o primeiro, que diz respeito a fotografia em diferentes contextos de aprendizagem, enfatizando o campo simbólico, a construção da memória, dos afetos, a ressignificação do tempo e os processos de reprodução e (re)criação da experiência com a fotografia. Para o primeiro ponto, os referenciais bibliográficos e artísticos são: Ana Maria Mauad (2001), Susan Sontag (2004), Rosangela Renno (2004), Vilém Flusser (2009) e Walter Benjamin (1955). E o segundo, que se refere as imagens na construção de histórias e narrativas visuais a partir do desarquivamento de fotografias guardadas. Nesse momento, trabalharemos também com os estudos da cultura visual sob o viés da pesquisa narrativa com as imagens. A fundamentação teórica do segundo ponto, será pautada nos textos de: Raimundo Martins e Irene Tourinho (2017), Fernando Miranda (2016), Peter Berger (2004), Alberto Manguel (2001), e outros. A intenção é que os temas possam nos instigar a experimentar um pouco dos cenários particulares, contemporâneo e diversos que contam nossas experiências de vida e educação. E, a partir disso, buscar nas fotografias, histórias e narrativas o encaminhamento de insight, recursos e produções que possam contribuir para os processos de formação docente e as práticas de ensino de arte nas escolas.

Inscreva-se: https://forms.gle/UEoertWFziCDPSBa8

 

Processos de Criação na Gravura: do Estêncil ao Digital

Ministrante: Maria de Fatima França Rosa

Resumo: O curso Processos de Criação na Gravura: do Estêncil ao Digital, tem como proposta  proporcionar experiências práticas e teóricas  na formação continuada de professores que atuam na rede oficial de ensino e para estudantes em formação no curso de Licenciatura em Artes Visuais, possibilitando conhecerem os processos de produção de gravuras no processo de hibridação. Que  inicia com a criação de gravuras por meio da técnica de  Estampas/Estêncil, e o processo  com a Gravura digital, que é um processo que envolve o uso de softwares e periféricos para a criação e manipulação. A abordagem metodológica foi embasada na Proposta Triangular, aliada às Tecnologias de Informação e Comunicação, nas experimentações e apropriações de meios digitais pelos estudantes, no processo de criação da gravura.  O processo de ensino e aprendizagem configura-se como um meio relevante na articulação entre: as tecnologias computacionais, as mídias contemporâneas e os processos tradicionais de trabalhar a gravura, possibilitando aos participantes repensá-los na sua prática no do ensino de Artes Visuais.

Inscreva-se: https://forms.gle/fp2zyzb95RsSKPGP8

 

Livro-objeto: poética visual a partir da experimentação com materiais têxteis

Ministrantes: Quéfren Crillanovick

Resumo: Esta proposta tem como objetivo promover a compreensão da produção artística como um instrumento de aprendizagem. Para isto traz para o aluno o desenvolvimento de linguagem poética que envolva a experimentação de estratégias ou técnicas criativas para o trabalho com elementos de sintaxe da linguagem visual. O objetivo será desenvolvido por meio de exercícios que promovam diálogos tendo como base trabalhos realizados por artistas, designers, arquitetos e outros criadores brasileiros. O resultado final será a confecção de um livro-objeto privilegiando materiais têxteis. Sensorial por natureza, cada página expressará, com a articulação de materiais diversos (tecido, plástico, papel, materiais para reciclagem...), o diálogo do aluno com um trabalho de um criador brasileiro. Espera-se que assim, o aluno possa elaborar ou expressar ideias e experiências vividas no processo de criação artística. E ainda, que possa recriar e reinterpretar as atividades propostas em sua prática pedagógica.

Inscreva-se: https://forms.gle/YdGNvN8iEeRMHmke9

 

Filosofia da Arte  - estudo das potencialidades do caos na produção artística

Ministrante:  Flamarion Scalia

Resumo: Esta proposta de extensão tem por objetivo compreender as nuances que movem os artistas em seus trabalhos, os objetivos pelos quais a produção perpassou em sua vasta gama de interligações e influências. Nesse sentido, propõe-se reflexões da ação anterior de uma produção em Arte e dos elementos de caos presentes na vida externa e interna do artista (Francisco Goya, pacientes da Nise da Silveira, Chico Buarque, Milton Nascimento, Sérgio Sampaio, Legião Urbana, Pink Floyd, Secos e Molhados, Ratos de Porão, artistas da Tropicália e Belchior). Análise dos elementos  responsáveis para que uma obra seja produzida. O curso enfatiza, tanto a vida dos artistas abordados como também de autores da semiótica, fenomenologia, entre outras abordagens filosóficas.

Inscreva-se: https://forms.gle/k64a7UbakWiK3mSbA



Texto: Programa Arte na Escola

 

 

Categorias: Notícias