Nota de preocupação - DG

Docência e Design Gráfico: Uma luta pelos direitos de seus educadores

Em 21/09/20 12:35. Atualizada em 21/09/20 17:00.

Política de desvalorização e precarização do trabalho e carreira docente nas instituições privadas de ensino superior

A valorização do professor é premissa imprescindível e inegociável para a garantia da educação de qualidade. A partir dessa assertiva o Colegiado do Curso de Design Gráfico da Universidade Federal de Goiás (UFG) vem publicamente manifestar sua preocupação diante do atual cenário instalado em nosso país no qual, notadamente, flerta com uma política de desvalorização e precarização do trabalho e carreira docente nas instituições privadas de ensino superior. Recentemente em nosso Estado essa conduta foi testemunhada em uma lamentável decisão onde o Senac Goiás optou por demitir uma parte expressiva do colegiado do curso de Design Gráfico, substituindo-os por professores temporários com salários inferiores aos docentes que há anos atuavam na instituição.

Entendemos que em grande medida a qualidade na educação vem do reconhecimento da maestria que o docente adquire ao longo dos anos em sala de aula junto aos discentes. Outrossim, sua habilidade e competência são fruto de anos de dedicação aos estudos, qualificação e tempo entregue à produção de conhecimento aplicado à sua área de atuação como professor.

Todavia, é importante que seja dito que os jovens talentos no ensino acadêmico sempre serão bem-vindos, pois revigoram a educação,rejuvenescem o conhecimento e assumem novos desafios. Porém, o frescor do novo no mercado educacional superior não deve se opor à permanência de seus precursores, aqueles que outrora jovens também sonharam em um mundo melhor para si e para aqueles que acreditam que a educação pode transformar vidas.

Nos inquieta a atual postura empresarial no ensino privado superior brasileiro, pois compreendemos que não se aprimora a educação reduzindo salários ou demitindo professores com maior experiência acadêmica.Contrariamente a essa conduta, firmamos que só é possível o avanço da educação em nosso país mediante a priorização de professores remunerados de forma adequada, que recebam recursos necessários para realização de suas funções e que tenham voz ativa em suas instituições de ensino para que,juntamente com seus gestores, pensem políticas para melhorias de suas carreiras e da educação brasileira como um todo.

Entendemos, assim como Paulo Freire (1997), que ensinar exige humildade, tolerância e luta em defesa dos direitos dos educadores. Por assim ser, em nome da educação de qualidade, pedimos respeito e primazia à valorização dos docentes do ensino privado superior do Brasil, pois sua valorização não impacta apenas suas carreiras, mas o bom desempenho dos estudantes e, consequentemente, o progresso de nosso país.Colegiado do Curso de Design Gráfico da Universidade Federal de Goiás.

Fonte: Colegiado do Curso de Design Gráfico da Universidade Federal de Goiás

Categorias: Notícias em destaque